terça-feira, 4 de abril de 2017

Livro Os Torres 2 – A Família em Novas Confusões (março de 2017).









Capítulo O – Introdução.


 Mais uma vez, os Torres e seu pessoal estão prontos para novas aventuras e confusões! E, dessa vez, eles trazem junto outro pessoal; igualmente disposto a se meter em dificuldades e problemas! Então, siga todo mundo mais uma vez e se divirta com bem mais bagunças e embaraços; pois assim é que é bom; não é mesmo?


Personagens:
Seu Pedro Fonseca Torres: chefe da família os Torres, trabalha em um escritório; chefiado pelo Senhor Souza (casado com Estela Souza). Possui 46 anos. Seu pai é o idoso Seu Afonso; viúvo de Dona Lara.
Dona Maria dos Santos Torres: esposa de Seu Pedro e mãe de Albert & Einstein. Possui 44 anos.
Albert & Einstein dos Santos Torres: os travessos filhos de Seu Pedro e Dona Maria. Possuem 17 e 15 anos. A mestra de classe deles é a Professora Tânia Angel Alvim (42 anos); noiva do cientista-inventor Professor Frederico "Frido" Vieira "V." Melos (44 anos). Também a mascote dos dois é Fido o Cão (4 anos).
Seu Paulo Fonseca Torres: irmão de Seu Pedro e chefe da família os Outros Torres, trabalha como comerciante. Possui 47 anos. Sua primeira esposa; Dona Alice sumiu numa viagem de cruzeiro; quando seus filhos ainda eram bebês.
Dona Joana dos Anjos Torres: a segunda esposa de Seu Paulo e madrasta de Benjamin & Franklin. Possui 45 anos.
Benjamin & Franklin dos Anjos Torres: Os travessos primos de Albert & Einstein. Possuem 16 e 14 anos.
Seu Plínio Ferreira Pontes: grande amigo de infância de Seu Pedro e Seu Paulo, é advogado e chefe da família os Pontes. Possui 48 anos.
Dona Leda das Neves Pontes: esposa de Seu Plínio e mãe de Thomas & Edison. Possui 42 anos.
Thomas & Edison das Neves Pontes: amigos de Albert & Einstein e Benjamin & Franklin, são também bastante bagunceiros. Possuem 16 e 15 anos.
Mais famílias: Seu Petrônio, Dona Marta e Isaac & Newton / Seu Patrício, Dona Rita e Graham & Bell / o primo de Seu Pedro – Seu Pascoal, Dona Luana e Edmond & Halley / os pais de Seu Plínio – Seu Afrânio e Dona Letícia.
Outras personagens: as bandas musicais os Malukos (Carlo, Junior, Bruno, Robin, Frédi e Lúcia) e os Anormais (Nuno, Pedro, Marte, Tommy, Saulo e Débi), João o Mágico (João Moreira) – 44 anos, Linda de Mattar, Bela de Mattar e Flor de Mort (garota que queria namorado, sua irmã e a amiga delas), Robson, Roberto e Roberval (candidatos para a Linda surgidos em um programa de TV; sendo um bêbado, um drogado e um homossexual, um deles seria depois o namorado dela), Soneca o Gato / Ultra-Felino (mascote do Professor Melos e seu alter-ego) – alguns meses, Samocrisianos; do planeta Samocris (invasores alienígenas), Imperador Felináceo (do planeta Felináceo) e esposa, Gato Vira-Lata da Esquina, Uniolho; o Ex-Prefeito de Atualópolis (vilão), as atrizes Rosália Jensen e Pérola Montes, Fuça Focinho (o porco), Manoel e Artur os Policiais (Manoel Mário e Artur Bastos) e João Jamelão (novamente).





Personagens mais recentes: Abelardo "Abel" Vicenzio, ator, dublador e cantor; Madira Reiner / Gralha Pálida, Cardijo Sanci / Papagaio Colorado e Robriel Circo / Ímã Arrasador – casal de super-heróis e supervilão adolescentes do nível médio, Nubibella e Daniarte – respectivamente, consultora de seguros, escritora e cantora; além de proprietária da empresa Nubibella: Como Estou Dirigindo? e costureira, artesã, poetisa e pintora; além de proprietária das empresas Artana Criações e Daniarte Modelagem e Criação (direitos de nomes e imagens gentilmente cedidos pelas verdadeiras Núbia e Daniele do Yahoo! Respostas e agradecimentos especiais a ambas por isso), as Descoladas, banda musical (Beatriz (microfone e violão), Maria Clara (bateria) e Michelly (triângulo)) (direitos de nome e imagens gentilmente cedidos pelas verdadeiras Beatriz, Maria Clara e Michelly da Escola Monteiro Lobato CEMS, sendo a Beatriz a melhor amiga da Maria Clara e esta a prima da Michelly e agradecimentos especiais às três por isso), Góthica e Pammella, desenhistas do sobrenatural (direitos de nomes e imagens gentilmente cedidos pelas verdadeiras Samara do Bate-Papo UOL e Pamela do Facebook e agradecimentos especiais a ambas por isso) e Lala e Lila as Gêmeas, as novas vizinhas de Albert & Einstein, sendo que a Sheila é mais séria e sistemática, veste um vestido rosa choque de mangas curtas e sapatilhas vermelhas claras e possui baixa estatura, já a Liliani (Lita) é mais bem-humorada e brincalhona, veste uma blusa branca de mangas compridas com uma listra azul escura no centro, calça jeans azul clara e tênis azuis marinhos nas laterais e brancos nos centros e possui alta estatura (direitos de nomes e imagens gentilmente cedidos pelas verdadeiras primas minhas Butterfly (Sheila) e Libélula (Liliani (Lita)) do Yahoo! Respostas e agradecimentos especiais a ambas por isso).





Personagens inéditas: Laura Márcia Vincintore e Ingrid Ryttarinna, professoras de reforço de Português e Matemática, respectivamente. Possuem 64 anos cada.

Capítulo I – Tratamento Dentário.

Capítulo II – Eternamente Amigos.

Capítulo III – Feriado nas Montanhas.

Capítulo IV – História de Pescador.

Capítulo V – Passeio no Shopping.

Capítulo VI – O Futuro.

Capítulo VII – Cidade X Campo.

Capítulo VIII – Solteironas Anônimas.

Capítulo IX – Rock na Cabeça.

Capítulo X – A Volta do Jamelão.

Capítulo XI – O Raio Encolhedor.

Capítulo XII – O Autógrafo.

Capítulo XIII – Barata Tonta.

Capítulo XIV – Mensagem em Código.

Capítulo XV – A Entrevista.

Capítulo XVI – Os Três Mosqueteiros.

Capítulo XVII – A Suspensão.

Capítulo XVIII – Os Bebês.

Capítulo XIX – Violação e Violência.

Capítulo XX – Conclusão.

As versões pós-finais dos roteiros para meus cinco vídeos didáticos sobre a história em quadrinhos e vídeo extra, roteiros dos vídeos 4, 5 de 5 e extra e créditos.


O que são amerimanga, la nouvelle manga e americanime e seus antecedentes, vídeo 4 de 5, parte 1 de 4.

Amerimanga
: mistura entre os estilos da história em quadrinhos americana (comics) e da história em quadrinhos japonesa (mangá). Etimologia: do inglês americano, American + manga, mangá americano.

La nouvelle manga: mistura entre os estilos da história em quadrinhos franco-belga (bande dessinée) e da história em quadrinhos japonesa (mangá). Etimologia: do francês franco-belga, la + nouvelle + manga, o romance mangá.

Americanime: mistura entre os estilos da animação americana (animated cartoon) e da animação japonesa (anime). Etimologia: do inglês americano, American + anime, anime americano.

Comics: história em quadrinhos americana ou qualquer história em quadrinhos que siga os padrões da história em quadrinhos americana. Etimologia: do inglês americano, comics, cômicos.

Mangá: história em quadrinhos japonesa ou qualquer história em quadrinhos que siga os padrões da história em quadrinhos japonesa. Etimologia: do japonês, manga, desenhos involuntários ou desenhos irresponsáveis.


Bande dessinée: história em quadrinhos franco-belga ou qualquer história em quadrinhos que siga os padrões da história em quadrinhos franco-belga. Etimologia: do francês franco-belga, bande dessinée, tira desenhada.

Animated cartoon: animação americana ou qualquer animação que siga os padrões da animação americana. Etimologia: do inglês americano, animated, animado e do inglês britânico, cartoon e este do italiano, cartone, pedaço de cartão grande, esboço, estudo, rascunho ou anteprojeto.

Anime: animação japonesa ou qualquer animação que siga os padrões da animação japonesa. Etimologia: do  japonês, anime, sendo este derivado do inglês americano, animation, animação ou do francês franco-belga, animée, animado.

O que são amerimanga, la nouvelle manga e americanime e seus antecedentes, vídeo 4 de 5, parte 2 de 4.
A seguir, algumas das principais características dos comics / animated cartoon, mangá / anime e bande dessinée:

Comics / animated cartoon:
Mangá / anime:
Bande dessinée:
Geralmente em cores, embora alguns autores se consagrem com histórias em preto e branco (comics).
Sempre em preto e branco (mangá).
Sempre em cores.
Geralmente produzido em papel de luxo, embora alguns gibis, romances gráficos e fanzines sejam produzidos em papel  reciclado e papel jornal (comics).
Sempre produzido em papel reciclado  e papel jornal de boa qualidade (mangá).
Sempre produzida em papel de luxo.
Seus super-heróis costumam usar apelidos e fantasias.
Seus super-heróis costumam usar os próprios nomes ou parte deles e trajes típicos de seus países ou profissões.
Seus super-heróis costumam usar os próprios nomes ou parte deles e trajes típicos de seus países ou profissões.
Geralmente, não possuem começo, meio e fim definidos, embora existam edições especiais com histórias completas e minisséries a par das numerações normais (comics) e filmes, especiais e minisséries (animated cartoon), e, de vez em quando, algum remake ou reboot de ficção.
Sempre possuem começo, meio e fim definidos, sendo que muitos mangás e animes já surgem com o número de edições (mangá) e episódios (anime) pré-definido.
Geralmente, possui começo, meio e fim definidos,  sendo editado em forma de um número indefinido de romances gráficos, diferenciados pelo título original de cada história, saindo um novo volume de cada série por ano.
Dependendo do comics ou animated cartoon, o desenho pode ser mais caricato ou mais realista.
O desenho mistura caricatura e realismo, com as personagens de olhos grandes para aumentar a própria expressividade.
O desenho é uma caricatura.
As tirinhas são tiras diárias e pranchas dominicais (comics).
As tirinhas são yonkomas (mangá).
As tirinhas são tiras diárias e pranchas dominicais.
Podem existir muitos comics e animated cartoons com temáticas adolescentes e adultas, mas não possuem subgêneros próprios.
Existem muitos mangás e animes com temáticas adolescentes e adultas   específicas e exclusivas deles, assim como, por exemplo, os shounen e shoujo (para adolescentes) e os hentai (para adultos).
Podem existir muitas bandes dessinées com temáticas adolescentes e adultas, mas não possuem subgêneros próprios.

O que são amerimanga, la nouvelle manga e americanime e seus antecedentes, vídeo 4 de 5, parte 3 de 4.

Comics / animated cartoon:
Mangá / anime:
Bande dessinée:
As histórias completas e minisséries são sempre editadas em forma de gibis, romances gráficos e fanzines, com o tamanho podendo variar entre pequeno, médio, grande e gigante (comics).
Geralmente, as histórias completas e minisséries são editadas em forma de livros de bolso, embora alguns ainda sejam um pouco maiores (mangá).
Sempre editada em forma de romance gráfico, saindo um novo álbum por ano de cada série.
Os americanos investem bastante em qualquer gênero narrativo em seus comics e animated cartoons.
Os japoneses investem mais na ação, aventura, drama, fantasia, ficção científica e romance em seus mangás e animes, embora, ainda, gostem muito do erótico, guerra, policial, sobrenatural, suspense e terror, evitando a comédia.
Os franco-belgas investem mais no policial, ação e aventura em suas bandes dessinées.
São comuns gibis e romances gráficos coletando diversas histórias completas e minisséries ou tirinhas, charges e cartuns (comics).
De vez em quando, saem coletâneas de histórias originais mais antigas, por mais que isso não seja frequente nem comum (mangá).
Cada romance gráfico possui uma história completa diferente.
Sempre lido da esquerda para a direita (comics).
Sempre lido da direita para a esquerda (mangá).
Sempre lida da esquerda para a direita.
Dependendo do comics ou animated cartoon, o traço pode ser mais leve e fino ou mais pesado e grosso.
Geralmente, o traço é mais leve e fino.
Geralmente, o traço é mais pesado e grosso.

Prefiro mangás e animes a comics animated cartoons e bandes dessinées: o fato de serem em preto e branco (mangás) faz com que despertem mais e melhor nossa imaginação; a meu ver, os olhos grandes são bastante atraentes, além de as temáticas serem diferentes e interessantes; as batalhas também atraem minha atenção, o que não significa que os outros não me pareçam muito bons, muito pelo contrário.

Na opinião de vocês, quais as melhores traduções para o nome da história em quadrinhos ao redor do mundo e por quê? Leiam abaixo e entendam:

Eis alguns exemplos:

No Brasil,  traduz-se como história em quadrinhos porque os espaços onde aparecem as cenas lembram pequenos quadros. O nome também pode ser “historinha” em uma aproximação do nome usado na Espanha, no México, na Argentina e no Chile: historieta.

Em Portugal e Angola, banda desenhada em uma tradução aproximada do nome usado na França, na Bélgica, na Suíça e em Quebec: bande dessinée. O nome também pode ser “história aos quadradinhos” em uma aproximação do nome usado no Brasil.

Na Espanha, no México, na Argentina e no Chile, historieta porque é uma pequena história. O nome também pode ser comic em uma aproximação do nome usado nos Estados Unidos e demais países anglófonos – comics, ou o nome original em inglês.

No México, muñequitos porque as personagens se parecem com bonequinhos, que é a tradução literal do nome usado. O nome também pode ser cómic ou cómico em uma aproximação do nome usado nos Estados Unidos e demais países anglófonos, que é comics, ou o nome original em inglês.

Em Cuba, monos ou monitos em uma aproximação do termo usado no México.

Nos Estados Unidos e demais países anglófonos, comics porque as primeiras histórias em quadrinhos publicadas nos Estados Unidos eram cômicas. O nome também pode ser comic.

Na Alemanha, Áustria, Suíça e Liechtenstein, Comics em uma equivalência ao nome usado nos Estados Unidos e demais países anglófonos.


Os muitos nomes da história em quadrinhos ao redor do mundo, vídeo 5 de 5, parte 2 de 3.

Nas Filipinas, komiks em outra equivalência ao nome usado nos Estados Unidos e demais países anglófonos.

No Japão, mangá porque significa desenhos involuntários ou desenhos irresponsáveis.


Na China, manhua em uma aproximação do nome usado no Japão.

Na Coreia do Sul e na Coreia do Norte, manhwa em outra aproximação do nome usado no Japão.

Na Indonésia, maqita em uma nova aproximação do nome usado no Japão.


Na França, na Bélgica, na Suíça e em Quebec, bande dessinée porque significa tira desenhada em referência ao fato de que as primeiras histórias em quadrinhos publicadas na França e Bélgica eram tirinhas.

Na Itália, fumetto por significar “fumacinha “ em referência aos balões de falas e pensamentos, que se parecem com pequenas fumaças.

Na África do Sul, strokiesprente por motivos que ainda não identifiquei, quem souber, por favor, avise-me e será devidamente creditado, além de, ainda, receber meu muito obrigado, meus parabéns e um abraço, somente não se esqueça de me indicar qual foi a referência utilizada.

Comics não foi uma boa escolha porque eles não pensaram que poderiam surgir depois histórias mais sérias e bande dessinée porque também não pensaram que poderiam surgir depois histórias completas e minisséries.

Os muitos nomes da história em quadrinhos ao redor do mundo,  vídeo 5 de 5, parte 3 de 3.


Os melhores nomes a meu ver foram mangá e fumetto, já que os considero perfeitos e sublimes.

E para vocês, quais os melhores nomes da história em quadrinhos no mundo todo e por quê?


Observação: Gibi, comic book e tebeo não são sinônimos de história em quadrinhos em português, inglês e espanhol, mas são formas de denominar revistas de história em quadrinhos em cada idioma em questão. Gibi é uma gíria do folclore brasileiro e significa “moleque” ou “negrinho”, também o nome de uma revista infantil do Brasil com diversas histórias em quadrinhos. Esse nome acabou se tornando sinônimo genérico da revista de história em quadrinhos em português, enquanto comic book é um nome que surgiu porque as primeiras revistas dos Estados Unidos eram coletâneas de tirinhas, bastante similares a livros, sendo comic a variante ortográfica de comics, conforme já explicado logo no começo da postagem; e tebeo, um nome pronunciado em espanhol quase que da mesma forma do que “te veo", que quer dizer “vejo você" em português e "I see you" em inglês, foi também o nome de uma revista infantil (TBO) da Espanha com diversas histórias em quadrinhos. Esse nome acabou se tornando sinônimo genérico de revistas de história em quadrinhos em espanhol (assim como aconteceu com o nome gibi).

Referências utilizadas:
https://translate.google.com/#pt/de/hist%C3%B3ria%20em%20quadrinhoshttps://translate.google.com/#pt/af/hist%C3%B3ria%20em%20quadrinhos e diversas postagens da Wikipédia e Wikcionário em português, inglês e espanhol.

Como surgiram as ideias para meus cinco vídeos didáticos sobre a história em quadrinhos, vídeo extra, parte 1 de 2.


Tudo começou quando vi os vídeos do YouTube de dois rapazes e três moças apresentando suas coleções de histórias em quadrinhos, livros e filmes. Considerei na hora fazer exatamente a mesma coisa, mas desisti após um tempo por parar, pensar, ponderar, refletir e analisar a respeito da ideia e decidir que um vídeo desses ficaria muito complicado, trabalhoso e incompleto. A ideia em si é grande e ótima, mas não creio mais que vá funcionar em meu caso, já que, além de a coleção possuir obras demais, nem todas já  estão devidamente catalogadas e existem obras faltantes ou que estão espalhadas por diferentes cantos da casa.

Depois disso, vi os vídeos e li a postagem do blog de um rapaz, duas moças e outro rapaz apresentando seus materiais de desenho. Mais uma vez, considerei fazer igual, entretanto também desisti pelo mesmo motivo da ideia anterior: são materiais demais, e, igualmente, espalhados por diferentes cantos da casa.

Depois disso, tornei a parar, pensar, ponderar, refletir e analisar a respeito do que poderia ser um vídeo que atrairia bastantes curiosos de plantão. Foi aí que minha mãe, admirada, encantada e maravilhada com todas as minhas explicações das tirinhas, charges e cartuns: as origens, significados e diferenças, sugeriu-me fazer um vídeo sobre isso. Escrevi, revi e atualizei todas as explicações desse tema por ficar extremamente incomodado com toda a ignorância de bastantes internautas da Wikipédia e Wikcionário, os quais consideraram que a tirinha, charge e cartum são sinônimos, ou mesmo, derivações ou variantes umas das outras. Experimentei reverter as edições desses internautas tão ingênuos e leigos, mas minhas reversões foram todas anuladas e não adiantou nada conversar com os próprios moderadores, já que eles nada fizeram a respeito.

Como surgiram as ideias para meus cinco vídeos didáticos sobre a história em quadrinhos, vídeo extra, parte 2 de 2.

A tirinha é a mais característica das três, até porque, além do formato original de uma tira, como o próprio nome já implica, ela geralmente possui mais quadros do que a charge e cartum e não segue o padrão de ser, geralmente, humorística, pois assim como existem muitas tirinhas humorísticas, há tantas outras não humorísticas. Ainda, existem três tipos de tirinhas: as tiras diárias, pranchas dominicais e yonkomas. O nome vem do inglês americano, comic strip, significando tira de história em quadrinhos. Já a charge e o cartum são quase idênticos, só que, ainda assim, cada um com seus méritos originais: se a tirinha possui o mérito original de criticar os valores da sociedade, a charge e cartum possuem os méritos originais de, respectivamente, criticar as pessoas e coisas da contemporaneidade e as situações do cotidiano.

Sempre soube que a charge e cartum eram bem diferentes, porque a charge vem do francês franco-belga, charger e significa carga, exagero ou ataque violento (carga de cavalaria), ao passo que o cartum vem do inglês britânico, cartoon e este do italiano, cartone e significa pedaço de cartão grande, esboço, estudo, rascunho ou anteprojeto. E devido às semelhanças entre os primeiros curtas-metragens de animação e os cartuns da época, em inglês, o nome cartoon também se refere ao desenho animado, ou, por extenso, animated cartoon. A mesma coisa acontece em italiano e alemão, onde o desenho animado se chama, respectivamente, cartone animato e animierte Cartoon.

De resto, a charge e cartum usam o mesmo formato: geralmente, possuem um único quadro e uma sátira ou mensagem em vez de uma história e são humorísticos, embora alguns, possuindo mais de um quadro e uma história, não o sejam. A ideia para esse vídeo foi imediatamente aprovada por meus amigos e até mesmo por quem não me conhece, o que me levou a desejar fazer outros vídeos com os temas a seguir: o que são as histórias completas e minisséries, o que são os gibis, romances gráficos e fanzines,  o que são o amerimanga, la nouvelle manga e americanime e seus antecedentes e os muitos nomes da história em quadrinhos ao redor do mundo. E, sem mais, a história é esta. 

Créditos de meus cinco vídeos didáticos sobre a história em quadrinhos e vídeo extra.

Pesquisa e seleção de material: Sávio Christi (eu mesmo).


Colaboração: Erin (vídeo 1), Liebre Asesino (vídeo 1) e Jim (vídeos 1, 3 e 4) do Yahoo! Respostas, a primeira do Yahoo! Respostas Brasil e ambos os últimos do Yahoo! Respostas em Espanhol.

Revisão de texto: Marihá Castro e Iana Cordeiro.

Filmagens: Felipe Stem e Victor Rodrigues.

Link do blog do Blogger: http://saviochristi3.blogspot.com/2017/04/as-versoes-pos-finais-dos-roteiros-para.html.

Link do canal do YouTube: https://www.youtube.com/channel/UCUfAyDekYHgGcho6RuZKAHw.

Agradecimentos especiais: a todos os meus parentes e amigos que acreditaram, confiaram e deixaram em mim desde o começo, sendo ou não artistas e nove colegas do YouTube e Blogger (seis do YouTube e três do Blogger), que fizeram explicações semelhantes às do vídeo 1, com seus links devidamente divulgados ao término do vídeo 1.

Meu Currículo e Histórico como Artista Multimídia.

Sávio Christi, desenhista, escritor, pintor, roteirista, compositor e poeta (geralmente) e montador, escultor e fotógrafo (ocasionalmente) com ideias bem inovadoras e revolucionárias e uma visão de mundo própria, fluente em inglês e espanhol, nascido em Brasília e radicado em Vitória, Espírito Santo, Brasil.

Principais criações: a dupla nonsense Albert & Einstein (conhecida também como a Dupla do Barulho) (em quadrinhos e desde 1994), a equipe de patrulheiros espaciais os Amigos do Universo (conhecida também como os Detetives Espaciais) (em quadrinhos e desde 2003) e a banda musical os Romanoz (conhecida também como a Maior Banda Musical do Pedaço) (em livros e desde 2006).

Projeto mais relevante: coletânea As Novas Tiras Cômicas, Charges e Cartuns de Albert & Einstein e Sua Turma (de 2017), contendo nove volumes e o objetivo de não estimular e incentivar a violação de direitos autorais, o conteúdo politicamente incorreto e o tema clichê demais. Ainda contém os três tipos de tirinhas: as tiras diárias, as pranchas dominicais e as yonkomas, estas últimas de origem japonesa, sendo que as mais recentes representam os movimentos artísticos do amerimanga, de la nouvelle manga e do americanime, além de algumas tirinhas, charges e cartuns em cores e não humorísticos.

Não faço nenhum tipo de colaboração e parceria com autores e empresas totalmente desconhecidas de outros estados da federação ou países e territórios, favor não insistirem! Ainda estou pegando bem leve, se a vida já é pesada demais!

Minhas Referências Adicionais, Parte 1 de 3.

Citações favoritas: "Não é quem eu sou por dentro e sim o que eu faço é que me define.", "O que importa são as ações." e "Ei! Olhe aqui, Grisly Adams, eu não sei como funciona no mundo imortal, mas seu pai, ele é seu filho, e mesmo se você bani-lo, ele ainda vai ser seu filho. Nada, neste universo é mais importante do que o seu relacionamento com sua família. Eu acho que é ainda mais importante para vocês. Você é como mil, ele é como oitocentos, você pode muito bem obtê-lo agora e desfrutar o resto da eternidade." (Batman Begins, V de Vingança e O Filho do Máskara, respectivamente, todos os filmes de 2005).

Filosofia de vida: "Não somos todos iguais, mas os direitos, deveres e razões devem ser, sim, certamente, se quem quer e precisa ser reconhecido, respeitado e valorizado como sendo anormal, esquisito e estranho, que respeite os outros como sendo diferentes, tendo em vista que o mundo seria um local completamente caótico, desgraçado e infame se todos tivessem exatamente a mesma opinião de tudo e todos e ninguém é dono da verdade absoluta neste plano espiritual!".

Minhas Referências Adicionais, Parte 2 de 3.
Familiares célebres e ilustres: Antonio Cintra (pintor e músico) (bisavô da parte de minha avó paterna), Antonio Christofoletti (geógrafo) (primo de terceiro grau paterno, primo distante da parte de meu avô paterno), João Figueiredo (geógrafo, político e militar) (primo distante da parte de minha avó materna), Lourival Antonio Cristofoletti (consultor, palestrante, professor universitário de Comportamento Empresarial do curso de Gestões Humanas das Faculdades Integradas Espírito-Santenses (FAESA), gestor empresarial, escritor e poeta) (pai), Joan Morais de Figueredo (terapeuta floral, radiestesista, escritora e poetisa) (mãe), Gerô (bancário da Caixa Econômica Federal, cineasta e músico) (segundo irmão mais velho), William Seven (ilusionista, palestrante, empresário e professor de Espanhol) (primo mais velho da parte de meu pai), Natalia Christofoletti Barrenha (jornalista e pesquisadora) (prima distante da parte de meu pai) e Rogério Christofoletti (escritor, colunista e professor e pesquisador do Departamento de Jornalismo da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC)) (primo distante da parte de meu pai). Observação: pais que vivem cada qual na própria casa e com suas vidas independentes uma da outra.

Artistas de fora da família que mais admiro e aprecio seus trabalhos: Elza Filgueiras (gestora cultural, professora de Desenho Artístico, desenhista, escritora e pintora), Fábio Turbay (publicitário, desenhista, escritor e professor de Desenho de História em Quadrinhos) e Thereza Rodrigues (pedagoga e escritora) (meus três pilares das artes de meu estado da federação) e Mariana Caltabiano (desenhista, escritora, diretora e roteirista), Samara Souza (designer gráfica, designer de produto, desenhista e pintora) e Pamela Marins (professora de Artes particular e do Governo do Estado de São Paulo, designer gráfica, designer de produto, desenhista, roteirista, escritora e pintora) (meus três pilares das artes de outros estados da federação).

Minhas Referências Adicionais, Parte 3 de 3.
Autores do sobrenatural favoritos: O desenhista americano Joe Kelly (do romance gráfico Eu Mato Gigantes), os desenhistas e escritores japoneses Hiromoto e Shinichi (desenhistas), Rei Hiroe (desenhista), Samura e Hiroaki (desenhistas), Matsumoto e Jiro (desenhistas), Hokazono e Masaya (escritores), Kino e Hitoshi (escritores) e Terada e Katsuya (escritores) (do romance gráfico Manga of the Dead), o cineasta, escritor e roteirista americano George A. Romero e o desenhista croata Dalibor Talajic (do gibi Império dos Mortos: Segundo Ato), os escritores americanos Max Brooks (da série de livros Apocalipse Zumbi, que já contém cinco livros, sendo o quarto livro ainda inédito no Brasil) e Alma Katsu (da série de livros Ladrão de Almas, que já contém três livros, sendo o terceiro livro ainda inédito no Brasil), o desenhista brasileiro Ibraim Roberson (que trabalhou no terceiro livro da série de Max Brooks, sendo este em específico o único romance gráfico da série), os cineastas americanos para a maioria dos nomes e o cineasta brasileiro no caso do segundo nome Marc Foster (do filme Madrugada dos Mortos), Rodrigo Aragão (da série de filmes Mangue Negro, que já contém quatro filmes), Allan Ball (da série de TV True Blood), Frank Darabont (da série de TV The Walking Dead), David Erickson (da série de TV Fear the Walking Dead), Zack Snyder (do filme Guerra Mundial Z, baseado no segundo livro da série de Max Brooks), James Wan (da série de filmes Invocação do Mal, que já contém dois filmes), Rob Thomas e Diane Ruggiero-Wright (da série de TV iZombie), Christopher B. London (do filme Como Sobreviver a um Ataque Zumbi), Breck Eisner (do filme O Último Caçador de Bruxas) e Burr Steers (do filme Orgulho e Preconceito e Zumbi).








E-mails de contato pessoal: saviochristi@writeme.com, saviochristi1@ciudad.com.ar e saviochristi@mail.com, e-mail de contato profissional: saviochristi@outlook.com, Yahoo! Messenger, Google Hangouts, Skype e WhatsApp: saviochristi para os três primeiros e (03127) 98869-3380 para o último, perfil, página e grupos do Facebook: https://www.facebook.com/saviochristi, https://www.facebook.com/saviochristidivulgacao, https://www.facebook.com/caixaludica, https://www.facebook.com/anosluz, https://www.facebook.com/duasmaravilhosas, perfis do Twitter, Google+ e LinkedIn: https://www.twitter.com/saviochristi, https://plus.google.com/+saviochristi e https://www.linkedin.com/in/saviochristi1 e perfil do Yahoo! Respostas, canal do YouTube e blogs do Blogger e WordPress: https://br.answers.yahoo.com/activity/questions?show=DGZSLHEIJBALRYIBF6LXTXO5A4&t=g, https://www.youtube.com/channel/UCUfAyDekYHgGcho6RuZKAHw, https://saviochristi1.blogspot.com, https://saviochristi2.blogspot.com, https://saviochristi3.blogspot.com e https://saviochristi1.wordpress.com.




Meus Agradecimentos Pessoais, Parte de 2.

Agradecimentos especiais às Doutoras Daniela Reis e Silva e Vera Lúcia Taqueti Machado, a primeira psicóloga e a segunda homeopata e pediatra por sempre acreditarem, confiarem e deixarem em mim como amigo, artista, cidadão e ser humano.

Link para o livro Livro Os Torres 1 – Uma Família Bem Habitual (março de 2017): 

Nenhum comentário:

Postar um comentário